No dia 10 de maio, os alunos dos Cursos Profissionais Secundários, Técnicos de Manutenção Industrial – Eletromecânica (10º C) e Técnicos de Eletrotecnia (11º D e 12º B), em colaboração com os seus docentes da componente Técnica do Curso, realizaram uma mostra dos trabalhos que desenvolveram no presente ano letivo.

A exposição esteve patente em dois espaços da Escola Básica 3/S, abertos nos blocos 1 e 4, agregando, o primeiro, os trabalhos das áreas da eletrónica, eletricidade e robótica e, o segundo, os da área da automação industrial.

Os alunos do 3º ciclo foram incentivados a participar na exposição, em particular as turmas do 8º e do 9º ano, pela proximidade da sua frequência no Ensino Secundário, puderam interagir com os seus colegas da via de Ensino Profissional que, com a devida fundamentação científica e técnica, e o orgulho pelo reconhecimento do seu saber, lhes explicaram pormenores de conceção e realização dos trabalhos expostos.

Dinamizadores e participantes mostraram-se satisfeitos, tendo-se conseguido atingir os objetivos fundamentais inerente a este evento, a divulgação e valorização das produções dos alunos e a exploração de áreas profissionais que podem vir a constituir-se como opções formativas para os alunos que estão prestes a iniciar o seu percurso escolar secundário.

Na tarde do dia 23 de abril, no âmbito do programa de orientação escolar e profissional, os alunos do 12º ano deslocaram-se ao Instituto Politécnico de Viseu (IPV) para participarem no evento “Dias Abertos do IPV – 2019”. Esta iniciativa teve por objetivos proporcionar aos nossos estudantes, eventuais candidatos ao Ensino Superior ou a Cursos Técnicos Superiores Profissionais, através da observação e contacto pessoal, um conhecimento mais concreto de especificidades inerentes ao Ensino Superior e dar-lhes a conhecer as ofertas formativas da região, apoiando-os, assim, na transição do Secundário para o Ensino Superior.

Os alunos participantes tiveram a oportunidade de realizar uma visita guiada à Escola do IPV que elegeram como a mais representativa dos seus interesses de carreira académica e/ou de formação técnica superior - Escola Superior de Educação, Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, Escola Superior Agrária, Escola Superior de Saúde. Previamente, foi feita uma breve receção aos alunos na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, um momento de entusiástico acolhimento, através da atuação da tuna académica e do contacto com alunos de vários cursos superior do IPV que acompanharam os nossos alunos do Agrupamento na visita guiada às várias Escolas.

A maioria dos participantes considerou pertinente a atividade e classificou como positivo o contacto com a Instituição.

AVISO

ASSUNTO: entrega dos registos de avaliação final aos pais/ enc. de educação dos alunos do 5°, 6°, 7°, 8º e 10 ano regular e dos três anos do ensino profissional

Avisa-se toda a Comunidade que a entrega dos registos de avaliação final dos alunos do 5º, 6º, 7º, 8º e 10º ano e do ensino profissional, que tem sido afetada pela greve dos professores às reuniões de avaliação, decorrerá no próximo dia 20 de julho, entre as 17h00 e as 19h30, nas escolas EBI Ínsua (5º e 6º ano) e escola-sede (restantes anos), nas salas indicadas à entrada de cada escola.

Turma do 9ºA distinguida com o 1º prémio na Feira do Empreendedorismo Júnior e Expo Empresas, da CIM de Viseu Dão-Lafões

No âmbito da Educação para o Empreendedorismo, a turma A do 9º ano foi convidada a participar com o desenvolvimento de um projeto, no grupo Escolas Empreendedoras da Comunidade Intermunicipal (CIM) de Viseu Dão Lafões – Expo Empresas Junior.

O desafio foi lançado no início do 2º período. Durante alguns dias, diretora de turma e alunos refletiram sobre o mesmo. Depois de ponderadas todas as implicações no dia-a-dia da vida escolar do grupo, decidimos avançar. A ideia de criar uma Empresa Escolar começou a ganhar força e forma. Havia um caminho a percorrer com diretrizes muito claras inerentes à criação de uma empresa e este foi o primeiro passo.

Decidimos que iríamos rentabilizar e divulgar ainda mais e de uma forma inovadora produtos da nossa região, neste caso a maçã bravo de Esmolfe e o mel, com a criação de um pastel recheado, combinando esses dois maravilhosos ingredientes. À empresa acordámos dar o nome do pastel – Maçamel. A este doce podemos aplicar a máxima «nada se estraga, tudo se transforma!», porque o objetivo é que seja confecionado com maçãs que não reúnem as características exigidas para serem colocadas no mercado. A preocupação com a sustentabilidade ambiental também foi tida em conta.

Com a ideia concebida era tempo de estabelecermos parcerias. Desejávamos como parceiros o AEPC, a Câmara Municipal, a Casa da Ínsua, a pastelaria Pena d’Alva, a pastelaria do Mercado, o Sr. Alberto Carvalho, produtor de maçãs bravo de Esmolfe, e a Eng. Isaura Monteiro, produtora de mel. Todos abraçaram carinhosamente o projeto.

Com toda a parte burocrática organizada, metemos as mãos na maçã e o primeiro teste foi realizado no início de maio, com um resultado maravilhoso que foi distinguido com o primeiro prémio na Feira do Empreendedorismo Junior e Expo Empresas, realizada no dia 16 de junho, no Parque Urbano de Tondela.

Para este desfecho foi também importante a colaboração de outros docentes da turma, nomeadamente o da disciplina de Educação Visual.

Ao longo da concretização do projeto, os alunos da turma revelaram várias competências, como a responsabilidade, o espírito de iniciativa, colaborativo e de partilha. 

A Diretora de Turma,

Clarinda Pires

Como atividade marcante e estruturante do Plano Anual do nosso Agrupamento, decorreu a XIV edição do designado “Caminho dos Galegos”, no passado dia 3 de junho, em Mareco.

Com o empenho de grande número de alunos, professores e funcionários, foi possível a concretização da atividade, que voltou a atrair a participação de mais de 500 “peregrinos”, oriundos de vários pontos do país, num evento organizado pelo AEPC, em parceria com a Câmara Municipal de Penalva do Castelo e com as Freguesias limítrofes (União de Freguesias de Mareco e Vila Cova do Covelo, União de Freguesias de Tavares e Freguesia de Castelo de Penalva), além da colaboração também valiosa de outras entidades como os Agrupamentos de Escuteiros de Ínsua e de Vildemoinhos, Bombeiros Voluntários locais e Associação de Pousadas.

Numa extensão de cerca de 8 km, a XIV edição desta atividade de pedestrianismo proporcionou um são convívio entre os participantes, a salutar prática desportiva ao ar livre, bem como o contacto com o património material e imaterial local.

A concentração dos participantes ocorreu pelas 9h00, no Largo da Junta de Freguesia de Mareco, onde decorreu uma pequena Feira. Após o acolhimento dos participantes e a Benção dos Peregrinos, deu-se início à caminhada, presenteada com a representação, por parte de alunos, pessoal docente e não docente, de alguns quadros históricos, como o Hospital do Caminho, os Guardas da Ponte (portagem), os Bobos da Corte, os Trovadores e artistas com músicas melodiosas, o Almocreve, os Lutadores, as Cartomantes e a leitura do futuro, Jogos Medievais,...

A animação esteve a cargo de um grupo de alunos de Educação Musical e do grupo feminino convidado Girafoles, cujo instrumento principal é a gaita-de-foles.

A jornada terminou com um delicioso porco no espeto, acompanhado de arroz de feijão.

Professor Francisco Guedes

No passado dia 4 de maio, decorreu em Viseu, na Escola Secundário de Viriato, mais uma edição dos exames DELF (Diplôme d’Études en Langue Française). Dos 18 alunos do Agrupamento, 13 realizaram o nível A2 e 5 o nível B2, correspondentes ao Ensino Básico e Secundário respetivamente.

A preparação dos alunos, assim como a interação e produção oral decorreu no nosso Agrupamento. Deslocaram-se depois a Viseu para a realização das provas coletivas

É pois com enorme orgulho e satisfação que informamos que todos os alunos obtiveram o respetivo diploma com sucesso e distinção, enriquecendo, desta forma, o seu curriculum. A Comunidade Educativa, em especial as professoras de Francês e os respetivos Encarregados de Educação estão orgulhosos do trabalho e dedicação que estes alunos revelaram e a todos felicitam.

As professoras de Francês- Grupo 320

DEVIDO ÀS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS FORAM ADIADAS PARA O DIA 27 DE JUNHO

O Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo dinamizou, em parceria com a Câmara Municipal, no dia 9 de junho, o Encerramento do Ano Letivo com uma noite de convívio (um arraial de Santo António), em Penalva do Castelo, na Praça Magalhães Coutinho, envolvendo toda a comunidade educativa e os alunos da educação pré-escolar e do 1º ciclo do Agrupamento.

O cortejo saiu da Escola encimado pela Banda Musical de Penalva do Castelo, que nos presenteou com músicas alusivas aos Santos Populares. As crianças, engalanadas com seus arcos e balões, abrilhantaram a noite, dançando as marchas com alegria e graciosidade. A comunidade aderiu em massa a esta iniciativa, visualizando e aplaudindo cada uma das marchas.

Não faltou o caldo verde, sardinhas, porco no espeto, cavacas, outras iguarias e a boa disposição.

Foi uma noite cheia de luz e cor, com muita música e animação.

Bem-haja a todos os que se envolveram e colaboraram nesta iniciativa para que a mesma tivesse sucesso.

 XII EDIÇÃO DO CAMINHO DOS GALEGOS

OU “A FORÇA DA VONTADE”

No respeito e admiração pelo nosso património histórico, rural e natural, decorreu, no passado dia 29 de maio, mais uma edição do Caminho dos Galegos, uma atividade do Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas de Penalva do Castelo, com a particular colaboração da Câmara Municipal e ainda das Juntas de Freguesia de Vila Cova do Covelo / Mareco, Castelo de Penalva e Terras de Tavares.

Apesar das adversidades climatéricas que se fizeram sentir, que dificultaram bastante a organização do evento e que impediram a prevista gravação do mesmo, em suporte vídeo, parabenizamos os cerca de 700 “peregrinos” que acorreram ao local e/ou que participaram como figurantes. Trata-se, com efeito, de uma atividade de pedestrianismo bastante conceituada e acarinhada, que tem vindo progressivamente a alargar a área geográfica de origem dos participantes, bem como a diversidade de atividades apresentadas. São de salientar os diversos cenários/quadros históricos recriados. A pequena feira no largo principal de Mareco, ponto de encontro e de partida da caminhada, acolheu tendeiros diversos: taberna medieval, cestaria, encordoamento, fumeiro, artesanato, exposição e venda de velharias, jogos medievais e a escriba de serviço, a relatar os factos. Na partida ou à chegada, as videntes acolhiam quem pretendia a leitura das cartas, na esperança de um futuro auspicioso.