A Filosofia nunca se apaga!

É verdade! Também há́ um Dia Mundial para a Filosofia!

É um dia instituído pela UNESCO, desde 2002, para lembrar ao mundo que a Filosofia é necessária e valiosa para o ser humano. Mas, objetivamente, a Filosofia não tem apenas um dia, ela está presente todos os dias nas nossas vidas, incitando-nos a questionar, a dialogar, a debater ou argumentar.

O valor da Filosofia reside fundamentalmente na estimulação do pensamento crítico, livre e autónomo, e na promoção do diálogo como ferramenta imprescindível na construção de uma sociedade justa e tolerante.

Sem ela, é mais provável que as nossas crenças se cristalizem como dogmas, e que o pensamento crítico e livre se torne apenas uma quimera. Sem Filosofia, vivemos mais agarrados aos nossos preconceitos e ficamos menos aptos a discernir a verdade da ilusão.

Na época que atravessamos, uma época particularmente difícil, fustigada por uma pandemia que alterou o nosso modo de vida, somos confrontados com inúmeras dúvidas e incertezas quanto ao futuro e com novos problemas que devem ser filosoficamente debatidos.

Convidamos, por isso, os professores e alunos a refletirem e discutirem sobre dois desses problemas, acreditando que a promoção de uma discussão filosófica é simultaneamente uma forma de promover a defesa dos valores humanos, dos direitos das pessoas, da sua liberdade e dignidade.

Questões filosóficas relacionadas com a pandemia/COVID-19 para os professores trabalharem com os seus alunos:

  • As medidas de prevenção e controlo da pandemia tomadas pelo Estado, que impõem limites à liberdade individual, são ações moralmente legítimas de preservação da comunidade? De que liberdades devemos prescindir em troca de segurança?
  • Como devem os profissionais de saúde agir perante o dilema ético de ter de decidir a quem dar prioridade na prestação de cuidados de saúde se confrontados, por exemplo, com a escassez de camas ou ventiladores? Quem devem salvar primeiro? É moralmente correto tirar uma pessoa idosa de um ventilador para o disponibilizar a uma pessoa mais jovem?

Eugénio Oliveira -  Presidente da Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática